Vida Inteira  

Propósito e Projeto de Vida

Idoso, velho, sênior? Que termos usar?

Idoso, velho, sênior? Que termos usar?

Uma dúvida comum entre pessoas que convivem com os 60+ e até entre eles mesmos é sobre como abordar este público e que palavras usar. E a pandemia do Coronavírus acendeu esse debate porque temos visto muitas pessoas e até veículos de imprensa usando termos inadequados. 

Para começar, precisamos rever o vocabulário que retrata o envelhecimento no Brasil. Você pode nem saber, mas não se usa mais palavras como velho, terceira idade, melhor idade ou anos dourados porque elas não traduzem a realidade dos 60+ do país. Concorda? Já o termo idoso é aceito em função do respaldo legal, ou seja, é usado nas nossas leis para se referir a quem tem mais de 60 anos. 

E quais expressões são mais interessantes para usar?  

  • 60+;
  • Maduros;
  • Sênior;
  • Ageless (sem idade, em português). 

Essas palavras apareceram na pesquisa Tsunami 60+, que a consultoria de Marketing Hype 60+ fez com 2.500 maduros no país.

E sabe porque houve uma identificação com esses novos termos? Porque eles classificam os maduros mais pelo comportamento e forma como vivem e não apenas pela idade. 

Assista ao vídeo da Layla Vallias e da Clea Klouri, do Hype 60+ para saber mais detalhes. 

Contar sua própria história. Como e por que fazer isso?

Contar sua própria história. Como e por que fazer isso?

Você tem o hábito de compartilhar e registrar suas memórias com familiares, amigos e outras pessoas queridas? Saiba que esse é um exercício muito interessante e uma forma de manter sua história viva ao longo do tempo. É a sua autobiografia, que nada mais é do que contar sua própria trajetória de vida. 

Se você não tem intenção de publicar para um grande público, sua autobiografia pode ser feita livremente, sem preocupação com ordem certa do tempo (cronologia). E também pode ser construída de forma mais organizada, se preferir. Um exemplo de organização é dividir a vida em fases, como Infância, Adolescência, Vida Adulta e Velhice. Procure selecionar fatos importantes de cada época e registrar o que se recorda, destacando seus sentimentos e impressões de cada momento. 

O exercício autobiográfico pode ser feito de forma escrita, como um diário, mas também como um álbum de fotos, com linha do tempo e legendas ou um vídeo, por exemplo. 

Nem sempre será um processo fácil lidar com essas lembranças, mas tente realizar com apoio de alguém que você gosta e que possa te ajudar. Use a imaginação e se divirta também! 

Nos links abaixo, você encontra uma reportagem com relatos de pessoas que fizeram esse exercício para satisfação pessoal e um vídeo curto com algumas dicas para a escrita de autobiografia para quem tem intenção de publicar.