Voiced by Amazon Polly

Nesse contexto da Covid-19, a mudança no ritmo de vida e diversas incertezas podem afetar a autopercepção, fazendo com que as pessoas se sintam mais velhas ou mais jovens e essa distorção pode gerar problemas.

Há uma diferença entre idade verdadeira – idade cronológica, da nossa certidão de nascimento – e idade subjetiva, que tem a ver com como nos sentimos.  É importante sabermos com qual idade as pessoas se sentem, pois isso pode influenciar a forma como um sujeito cuida de si mesmo e dos outros.

De acordo com as pesquisas, existem algumas possíveis consequências de nos sentirmos mais jovens ou mais velhos do que realmente somos. Essa percepção pode gerar um comportamento diferente perante a vida. As pessoas que se sentem mais jovens costumam cuidar melhor de saúde, praticar mais exercícios e serem mais flexíveis mentalmente e isso pode, de fato, interferir de forma positiva em sua vida e até fazê-lo viver mais. 

Em relação à Covid-19, essa percepção pode fazer com que você preste mais atenção na sua saúde e cumpra as regras de distanciamento social e outras recomendações para evitar o contágio pelo novo Coronavírus. Por outro lado, uma percepção muito distorcida pode levar uma pessoa idosa a ter comportamentos de risco, se colocando em situações que podem trazer perigo.

Lembre-se: o ideal é estar confortável e bem adaptado com sua própria idade, entendendo as potencialidades e limitações que isso traz. Quanto mais compreendermos a nós mesmos melhor poderemos utilizar nossos próprios recursos, independente de quais sejam.

Por Dra. Juliana Duarte