Voiced by Amazon Polly

Em tempos de pandemia, descubra como o autocuidado pode ajudar você a manter boca, dentes e gengivas saudáveis.

De uma hora para outra, tivemos nossas vidas alteradas em função da Covid-19, doença que se espalhou pelo mundo todo rapidamente. Essa mudança exigiu resiliência e cuidados extras com a saúde, inclusive a bucal. 

E por que é tão importante cuidar da boca? Porque ela é a porta de entrada do corpo, cuidar bem da sua boca é cuidar da saúde, da comunicação, nutrição e expressões corporais, como o sorriso. A saúde da boca reflete na saúde geral do corpo, inclusive na imunidade, que ajuda a aumentar a resistência a vírus e bactérias. 

A melhor forma de se prevenir contra doenças bucais é por meio do autocuidado diário, que ganhou destaque com a pandemia, uma vez que as consultas odontológicas de rotina chegaram a ser suspensas, com permissão apenas para os atendimentos de urgência e emergência. 

Por que manter bons hábitos de saúde é importante

Os hábitos acumulados durante a jornada da vida influenciam na maneira como o corpo vai se portar após os 60 anos. E tudo que você faz hoje ou fez no passado em relação à saúde e hábitos reflete nas suas condições atuais. Isso vale para a saúde da sua boca também porque o corpo humano é um organismo que funciona em conjunto. O que isso significa? Significa que problemas de saúde em geral podem se manifestar por meio de lesões na boca ou gengiva. E problemas nos dentes e boca podem agravar e comprometer seu bem-estar por meio de infecções, por exemplo. 

Quais alterações ocorrem na boca com o passar dos anos? 

Com o tempo, todo o corpo fica mais frágil e não é diferente com a boca. A começar pela sensibilidade nos dentes, que piora com a idade. Isso ocorre em função de alterações no nível que a gengiva se encontra, podendo deixar expostas áreas que podem provocar dor ao contato com alimentos quentes, frios e doces. Para diminuir esse desconforto, recomenda-se o uso de pastas de dentes específicas. Se a sensibilidade for muito forte e não melhorar com o uso do creme dental, pode ser necessário procurar um dentista, pois a dor também pode significar a presença de cárie ou fratura dentária. Se possível, a consulta deve ser realizada somente quando as medidas de distanciamento social forem flexibilizadas.

Outra alteração que pode ocorrer com a idade é a perda dos dentes, que prejudica a mastigação, podendo levar a quadros de quadros de diminuição de apetite, emagrecimento, falta de autoestima, alterações na fala e na integração social.

Como fazer uma boa higienização da boca

Primeiramente, é importante frisar que antes de fazer a sua higiene é preciso lavar as mãos entre os dedos e até o pulso, durante 20 segundos, para evitar a contaminação pelo novo coronavírus.  

Já com as mãos limpas, a higienização bucal deve ser feita independentemente da pessoa ter ou não dentes, de usar ou não prótese total ou parcial. Técnicas corretas para a limpeza da cavidade oral fazem toda a diferença. Por outro lado, algumas técnicas realizadas de maneira errada podem machucar as gengivas. 

A limpeza precisa ser realizada após todas as refeições e, principalmente, antes de dormir. Durante o sono, a quantidade de saliva diminui consideravelmente e a presença da saliva na boca é uma proteção aos dentes, por isso, a última higiene do dia precisa ser a mais cuidadosa de todas. Outra medida de proteção é caprichar na hidratação ingerindo muito líquido, já que o passar dos anos também reduz a produção natural de saliva.

Aqui, vale frisar que a saliva também representa uma das formas de contágio do novo coronavírus, pois é através de suas gotículas que a doença pode ser disseminada. Por isso, diante de qualquer suspeita de infeção ou do surgimento de sintomas característicos, é importante não compartilhar toalhas, pasta de dente e sabonete. E lembre-se de identificar e guardar sua escova de dentes em local separado. 

Cuidado com as gengivas

Gengivite é um problema que pode afetar pessoas de todas as idades, mas nas pessoas idosas a situação pode se agravar, especialmente quando existem outros fatores associados, como higiene bucal inadequada, doenças sistêmicas, estresse, fumo, má alimentação e medicamentos. Para prevenir a gengivite, o uso contínuo do fio dental é essencial, limpando com cuidado as áreas entre os dentes e/ou próteses e a gengiva. 

Cinco passos para higienizar sua prótese 

As próteses também precisam de higiene diária para evitar qualquer tipo de contaminação e para uma boa preservação e qualidade da mesma. Dúvidas para realizar a higiene correta das próteses? Aí vão algumas dicas:

1.Após retirar a prótese da boca, enxágue com água corrente, removendo os resíduos alimentares;

2. Prefira usar uma escova com cerdas macias ou escova especial para limpar a prótese;

3. Escove a prótese com sabonete neutro, pois o uso contínuo do creme dental pode danificar a prótese;

4. Produtos efervescentes para limpeza da prótese também são bastante eficazes;

5. Língua e o céu da boca também devem ser limpos com escova de cerdas macias e creme dental. 

Atenção aos sinais

Quando a saúde bucal não vai bem, você percebe alguns problemas na própria boca ou em outras partes do corpo. Conheça alguns sinais: 

  • Dificuldade para se alimentar, seja durante a mastigação ou ao engolir alimentos;
  • Problemas para realizar a higiene bucal ou para permitir que outra pessoa o faça;
  • Queixas de dor ou desconforto na região da boca ou que irradie para o rosto;
  • Mau hálito permanente;
  • Boca seca em excesso;
  • Ardência na boca;
  • Feridas persistentes na boca;
  • Sensibilidade;
  • Fraturas ou até machucados na boca;
  • Sangramento gengival excessivo. 

Esses sintomas podem indicar a necessidade de avaliação de um profissional em saúde bucal. 

Conhecer a própria boca é indispensável para prevenir doenças, manter a saúde e sua imunidade.  E ninguém melhor do que você para ficar atento aos sinais que podem aparecer na sua rotina de higienização diária.

De qualquer maneira, quando a fase de distanciamento social passar, a visita ao profissional é fundamental para os cuidados e tratamentos necessários. Por enquanto, procure o dentista somente em casos de emergência e urgência.

E para ajudar na manutenção da sua saúde bucal, lembre-se de manter uma dieta saudável e equilibrada. Para outras informações, leia nosso conteúdo sobre alimentação na quarentena

Por Dra. Julia Baumfeld