Voiced by Amazon Polly

A pandemia atinge de forma mais cruel a população negra do Brasil. As condições econômicas e sociais e o acesso restrito à saúde intensificam o problema.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), o cenário da pandemia evidenciou a discriminação racial e desigualdade social em países como Brasil e Estados Unidos. Em nota divulgada no dia 15 de maio de 2020, a organização afirma que os dados sobre mortes por Covid-19 mostram o impacto desproporcional que a doença está tendo entre a população negra, como o fato de que afro-brasileiros em São Paulo têm 62% mais chance de morrer da Covid-19 que brancos. 

Ainda de acordo com a ONU, isso acontece por diversos fatores relacionados à marginalização dessa população. Desigualdade econômica, moradias precárias, dificuldade de acesso a serviços de saúde e preconceitos podem ter influência sobre esse triste cenário. 

Para entender um pouco mais sobre o assunto e conhecer as possibilidades de construção de saídas, você pode acessar alguns materiais do nosso colaborador de conteúdo Dr. Alexandre Silva, professor, doutor em saúde pública, gerontólogo e pesquisador na área do envelhecimento e questões raciais, que vem contribuindo ativamente para a discussão do tema no cenário da pandemia.

Na primeira matéria, o especialista aborda como os negros idosos estão mais vulneráveis à Covid – 19. No vídeo, o professor contextualiza o racismo, traz exemplos de discursos e atitudes racistas muitas vezes cometidos inconscientemente e explica de que maneira a população negra é prejudicada numa situação de pandemia como a que vivemos, principalmente numa situação de envelhecimento. 

Confira outros textos em nosso blog sobre Discriminação, inclusive na dimensão etária, como o ageismo

Ao contribuir com a informação sobre esse tema tão desafiador, esperamos fomentar uma cultura de combate ao racismo, em todas as suas expressões!

Por Alexandre Silva